Kit GNV 3ª geração

O principal ponto positivo do kit GNV 3ª geração está no fato de possuir um baixo custo da instalação. Em contrapartida, é um kit que requer regulagens mais freqüentes para manter o bom funcionamento do sistema. Outra característica marcante do Kit GNV 3ª geração é uma certa perda de potência em qualquer combustível utilizados, seja líquido ou gasoso.

Funcionamento do KIT GNV 3ª geração

O kit GNV 3ª geração tem como funcionamento a regular o volume (alta) de gás na mangueira de forma manual. A regulação da lenta (baixa) é feita por um redutor de três etapas. Outra característica também do Kit GNV 3ª geração é que a troca entre o combustível GNV e o combustível líquido é feita por uma chave comutadora. Além disso, possui também um emulador de bicos.

Em resumo, o Kit GNV de 3ª geração para veículos apresenta as seguintes características:

  • Redutor de Pressão de 3 estágios
  • Regulagem manual
  • Chave comutadora para troca GNV x Combustível Líquido
  • Emulador de Bicos – Verificar quantos e quais o conectores dos bicos
  • Requer maior manutenção para o bom funcionamento do sistema

É bastante recomendado também para o KIT GNV 3ª geração, o uso dos seguintes ajustes e/ou recursos:

  • Simulador de Sonda Lambda – Verificar o tipo adequado para cada veículo.
  • Variador de Avanço preferencialmente de Sensor de Rotação ou de Bobina de acordo com o tipo da injeção. No caso de veículos que não possuam um específico destes dois tipos, utiliza-se o Variador que atua no MAP, que também pode aplicar-se alternativamente na maioria dos veículos injeção.

Kit GNV 5ª geração

 

O sistema injetado do kit GNV 5ª geração é um kit que ganhou muita notoriedade no mercado. Sendo atualmente a preferência do público em geral.

O Kit GNV 5ª geração é considerado a “evolução da espécie”, pois é um kit moderno, carregado de tecnologia, que possui regulagens automáticas, e o mais importante: É famoso por não reduzir a potência do veículo após instalado.

Funcionamento do KIT GNV 5ª geração

O funcionamento do kit GNV 5ª geração é feito por pressão positiva. O Kit possui uma central de injeção do GNV com bicos que injetam o gás. Dessa forma, ela corta e emula os bicos injetores, que possuem um simulador de sonda.

Os modelos mais modernos possuem ainda, na central, a função de variador de avanço e justamente por causa disso,  é dispensado o uso de um variador externo.

Na entrada de cada cilindro o coletor é perfurado para receber os bicos injetores. A maioria das centrais do kit GNV 5ª geração possui uma chave comutadora integrada a elas.

Veículos com problemas, ou que possuem um sistema mecânico mais frágil, possuem mais vantagens se neles for instalado um kit 5ª geração. Isso porque ele se adapta melhor às possíveis falhas de ignição do automóvel.

Veja como funciona e o que contém o Kit GNV de 5ª geração:

  • Central de Injeção GNV com bicos injetores para o gás
  • Redutor de Pressão de 2 estágios, saída com pressão positiva
  • Chave comutadora – A maioria das Centrais possuem integrada
  • Corta e Emula os Bicos Injetores do combustível líquido
  • Emula Sonda Lambda quando no GNV
  • Variador de Avanço

KIT GNV 6ª Geração

 

O kit GNV de 6ª geração ainda é novo no mercado, e é direcionados para veículos de alta tecnologia, com motores mais modernos e com injeção direta. É, de certa forma, semelhante ao kit GNV de 5ª, sendo que usa os mesmos bicos para o líquido e para o gás. Ou seja, os bicos do carro deve ter a entrada para gás também.

Características do KIT GNV 6ª geração

  • Aplica-se nos veículos de Injeção Direta, que por enquanto no Brasil, utilizam o kit de 5ª geração que gerencia também a injeção do combustível líquido ao mesmo tempo. Veja mais no artigo sobre Injeção Direta.
  • Central de Injeção GNV que atuam com bicos injetores para o gás e o líquido.
  • Algumas montadoras na Europa já experimentam versões previstas de fábrica.

Esta é a mais moderna e cara com alta sofisticação técnica, mão-de-obra e equipamentos específicos.

A instalação desse kit GNV 6ª geração requer grande capacidade técnica e conhecimento profundo do sistema.

Reteste de Cilindro

Reteste tem por ojetivo, inspecionar se um cilindro GNV está apto a armazenar o Gás Natural Veicular (GNV), atendendo à NBR 12274.

O principal objetivo do Reteste é a segurança veicular, uma vez que é extremamente arriscado utilizar um cilindro que esteja em más condições.

No processo do Reteste é são inspecionados um conjunto de itens, que visam identificar a integridade do cilindro em teste.

São avaliados meticulosamente no processo de reteste de cilnidro:

– Teste para garantir a integridade do corpo de cilindro até a a verificação de sua real capacidade volumétrica e resistência.
– Caso o cilindro não seja aprovado: é inutilizado e deve ser substituído.
– Caso o cilindro seja aprovado: no processo de requalificação recebe o selo de qualidade, atestando a sua condição adequada de utilização.

Prazo de validade de cada cilindro GNV:

O prazo máximo de validade de cada Reteste é de 5 anos, podendo variar para menos, em função do estado apresentado pelo cilindro em cada vistoria anual.

Manutenção GNV

Como é a manutenção GNV?

Em geral, a instalação do kit de Gás Natural Veicular (GNV) é simples e requer apenas a manutenção básica, porém com maior freqüência do sistema de ignição (cabos e velas) e do filtro de ar.

Em carros com o kit GNV, esses componentes sofrem maior desgaste, diminuindo sua durabilidade. “Deve-se trocar o filtro de ar a cada 10 mil km e as velas, entre 15 mil e 20 mil km“.

É consenso no mercado de mantutenção que cabos de vela apresentam início de desgaste a partir dos 30 mil km, quando devem ser trocados.

Esse cuidado a mais se deve porque o GNV possui características diferentes da gasolina e do álcool. A principal mudança é a temperatura de combustão mais elevada, exigindo mais dos componentes de ignição da maioria dos carros. Em alguns modelos, deve-se verificar com mais freqüência a tampa do distribuidor, rotor e bobinas.

Com os cabos e velas de ignição desgastados (os condutores de faísca), o carro movido a GNV tende a perder a potência (mesmo com o variador de avanço), a falhar e a consumir mais combustível.

Filtro de ar sujo também diminui a potência do carro, que precisa trabalhar com a mistura ideal de ar/combustível (no caso, o gás).

É recomendado a limpeza das velas a cada 5 mil km e a troca a cada 20 mil km.

Segundo o consenso que existe no mercado GNV, o sistema de ignição em condições precárias acarreta o que os especialistas chamam de “retorno de chama”. “Peças como mangueiras de admissão e a caixa do filtro de ar podem estourar”.

Para o técnico, a manutenção de carros com GNV é mais “exigente” – até porque movido a gás ele perde um pouco de potência em comparação com gasolina ou álcool. A maioria só se lembra de fazer a manutenção quando o carro está com problemas, falhando, seja ele movido a álcool, gasolina ou gás. Uma boa oficina especializada checa todos esses componentes, que influem diretamente no desempenho do veículo, antes de instalar o kit GNV. 

Suporte para Cilindros

 

 O suporte para cilindro GNV é quem garante a segurança do seu veículo e do sistema GNV. O suporte precisa ser adequado às normas técnicas específicas, ter determinado índice de resistência, garantir uma perfeita fixação no assoalho do seu veículo de forma que não fique frouxo, balance ou cause barulho enquanto o veículo de movimenta.

O suporte para GNV também precisa ter a rigidez e a fixação segura para agüentar até colisões, pois não podem se soltar e se transforma num item de risco para ocupantes do veículo.

Revisão para Inspeção Veicular

revisão para inspeção veicular é feita para avaliar as condições mecânicas do carro e possui caráter preventivo.

A revisão para Inspeção veicular objetiva ver componentes importantes do sistema de de funcionamento do GNV, as condições dos equipamentos instalados, e também os itens correlacionados ao sistema GNV, como suspensão, parte elétrica, itens de segurança e fixação do sistema GNV, como suportes e cintas de fixação.

A inspeção veicular deve ser feita a cada 10 mil quilômetros rodados, É um procedimento importante para evitar surpresas desagradáveis e prejuízos. Visando assim garantir a confiabilidade do seu veículo mediante qualquer desafio.

Durante a revisão para inspeção veicular, além da revisão GNV,  é imprescindível que sejam verificados itens de segurança como:

  • Macaco
  • Triângulo
  • Chave de roda
  • Estepe
  • Condições dos pneus
  • Limpador e lavador de para-brisa
  • Sistema elétrico

Ter o laudo de vistoria cautelar indicando a procedência e regularidade dos itens descritos acima, já é uma grande tranqüilidade quando o seu veículo for vistoriado oficialmente.

Revisão do sistema Eletrico do GNV

revisão do sistema elétrico do GNV  visa garantir a integridade e o perfeito funcionamento do sistema GNV.

A revisão objetiva ver componentes importantes do sistema as condições dos equipamentos instalados, e também os itens correlacionados.

Para esse casos, só uma revisão do sistema elétrico do GNV pode detectar problemas e até prever problemas futuros.

Por isso é muito importante manter as revisões do sistema GNV em dia.

Solicite um orçamento agora. 

Respondemos rapidinho.

Prefere entrar em contato por Whatsapp?

Fale agora com nossa equipe!

Solicite um orçamento agora. 

Respondemos rapidinho.

Prefere entrar em contato por Whatsapp?

Fale agora com nossa equipe!

Fechar Menu