Em carros de menor potência é perceptível uma pequena perda devido ao peso do cilindro, que tem o peso de um adulto médio. Quando a instalação é mal feita isso também pode acontecer. 

Com os kits mais atuais, como o GNV 5ª geração, por exemplo, com instalações feitas em oficinas credenciadas pelo Inmetro, a perda de potência é
praticamente imperceptível.

Não. Muito pelo contrário.

O Gás Natural é um combustível fóssil, limpo e em abundância. Pode ser utilizado em veículos com motor de combustão à Etanol, Gasolina e flexfuel
sem reduzir sua vida útil, se instalado corretamente, e usando equipamentos de boa qualidade. Testes realizados em laboratórios demonstram que o GNV é totalmente compatível com os motores de combustível líquido. Antes de instalar o sistema de GNV é muito importante seguir algumas recomendações:

  • Certificar-se da viabilidade financeira da instalação do kit (ter a certeza que essa instalação reduzirá sua despesa com combustível)
  • Fazer a instalação em oficinas credenciadas pelo INMETRO e usar equipamentos de primeira linha e homologados.
  • Certificar-se do bom funcionamento do veículo antes da conversão ao GNV (IMPORTANTE: O bom funcionamento do sistema GNV dependerá do bom funcionamento do veículo em seu estado original.)
  • Certificar-se da procedência dos equipamentos instalados e quais adaptações foram realizadas.
  • Manter a manutenção preventiva do veículo incluindo cuidados como: troca de óleo, vela, filtros, etc.
  • Seguir as recomendações do fabricante do veículo e contar com a ajuda do fabricante do sistema de GNV para sanar todas as suas dúvidas e desfrutar
    ao máximo desse sistema.

Sim, sem dúvida. O GNV é um combustível seco. É altamente recomendado dar partida no motor utilizando o combustível original para evitar o ressecamento das mangueiras de combustível, formação de goma nos bicos injetores e que a bomba do combustível original funcione seca, sem
lubrificação.

Cilindros de GNV são muito mais resistentes que os tanques dos demais combustíveis líquidos utilizados nos veículos por padrão. Suportam até tiro de
armas de baixo calibre. O risco de incêndio é mínimo, pois o ponto de ignição é mais alto que o dos outros combustíveis:

  • GNV 670 oC
  • Gasolina 300 oC
  • Álcool 200 oC

Sem sombra de dúvuda. Basta fazer as contas e calcular o seu custo com combustível líquido para a quilometragem normalmente rodada e fazer uma
análise de em quanto tempo o custo de instalação será pago com a economia gerada.

Não. De forma alguma. Diferente dos outros combustíveis constantemente adulterados com substâncias que diminuem a potência do veículo e causam
sérios danos materiais e financeiros, o GNV é livre de adulteração. Portanto, a qualidade do combustível é garantida.

Não, mas atende a grande maioria dos veículos comercializados. O sistema de GNV pode ser instalado em qualquer modelo de veículo com motor ciclo Otto, ou seja, motor movido a gasolina, etanol ou flex. Motores carburados ou com sistema de injeção, com exceção dos veículos com a tecnologia de injeção direta, onde o injetor original fica alojado dentro da câmara de combustão (tecnologia em desenvolvimento).

Sim. O Gás Natural, por ser um combustível seco, não dilui o óleo lubrificante do motor.

E como a queima não produz depósitos de carbono nas partes internas, aumenta a vida útil do motor e o intervalo da troca de óleo.

Porque ele libera apenas dióxido de carbono (CO2) e água (H2O). Em comparação aos demais combustíveis, o GNV pode reduzir as emissões de monóxido de carbono (CO), de óxido de nitrogênio (NOx) e de hidrocarbonetos pesados (CnHm), além de praticamente eliminar a emissão de benzeno e formaldeídos cancerígenos.

A primeira coisa a fazer é fechar a válvula do cilindro imediatamente, utilizando assim o dispositivo de corte rápido nos equipamentos que dispõem deste acessório. Em seguida utilize o combustível líquido e vá imediatamente à oficina que procedeu a instalação do kit.

Sim, em alguns estados há desconto no IPVA quando o veículo está com a documentação modificada com a inclusão do GNV.

No RJ, por exemplo, esse desconto pode chegar a 75% do IPVA.

A principal diferença para identificação pelo usuário são os injetores de gás, os quais estão sempre alojado no motor, junto ao coletor de admissão. No sistema 5ª geração não existe Misturador, emulador de sonda, regulador manual, emulador de bico e motor de passo. Todo o gerenciamento eletrônico é feito pela central de comando e a dosagem feita através dos injetores. Fique Atento, esses componentes são encontrados no compartimento do motor.

Não. A autonomia esperada dos sistema permanece a mesma em ambos os sistemas. A diferença principal entre ambos será o desempenho e durabilidade.

No sistema de 5ª geração o gás é dosado na quantidade ideal, buscando a estequiometria da mistura ar/combustível. O gás entra de forma sequencial no
motor, a comutação ocorre suavemente sem que o usuário perceba a troca entre os combustíveis. No sistema 5ª geração as estratégias de funcionamento do veículo permanecem em seu estado original, ou seja, quando chaveamos para utilização do combustível liquido o veículo retorna ao seu estado de fábrica com um simples toque.

Solicite um orçamento agora. 

Respondemos rapidinho.

Prefere entrar em contato por Whatsapp?

Fale agora com nossa equipe!

Solicite um orçamento agora. 

Respondemos rapidinho.

Prefere entrar em contato por Whatsapp?

Fale agora com nossa equipe!

Fechar Menu